Arquivos do Blog

Segunda-Feira de Mulherzices – Do Cavalheirismo ao Sexismo Barato

Há alguns dias me deparei com a seguinte frase “Cavalheirismo é o nome que as mulheres dão à parte do machismo que lhes é conveniente”. (Via@arbustus)

Isso me fez pensar: onde termina o cavalheirismo e começa o feminismo condicional?

Voltando algumas décadas na história podemos nos lembrar da época em que as mulheres não trabalhavam porque não podiam, logo não tinham renda própria e quando possuíam algum patrimônio não detinham o controle do mesmo. Neste cenário, realmente as mulheres dependiam dos homens para sair de casa, pagar contas, comprar qualquer coisa que precisassem. Depois de décadas de lutas essa situação mudou muito, hoje podemos estudar, trabalhar, sermos donas dos nossos narizes e definir os rumos de nossas vidas.

Então o que justifica em pleno século XXI mulheres agirem como há 60, 50 anos?

É engraçado e contraditório pensar que uma mesma parcela da população feminina queira dominar o mercado de trabalho, alcançar a equiparação salarial, porém vem dar chilique na hora de bancar o próprio cinema. Querem ser independentes e morarem sozinhas, mas não aprendem a trocar uma torneira porque isso é “serviço de homem”.

Para estas mulheres cavalheirismo é dar presentes, pagar a conta do restaurante, teatro, cinema, gasolina, hotel, motel, salão, roupas, sapatos, bolsas e maquiagem. Pegar e deixar em casa, levar pra faculdade, visitar a mãe, pai, tia, amiga, prima, gato, cachorro e periquito para, ao final do dia, gritar a altos brados que “não depende de homem nenhum”. Certa vez uma conhecida disse que o homem tinha mais que pagar as coisas mesmo pra “valorizar a mulher”. Querida leitora, se você é dessas tenho duas notícias:

1 – Valorizar é diferente de dar preço.

2 –  O que você está fazendo não passa de prostituição indireta. Afinal o cara ta pagando pra ficar contigo.

Aí vem os homens que dizendo adorar mulher independente, achar ótimo e maravilhoso que elas tomem as rédeas das situações e etc… Acontece que quando encontram uma mulher que tenta agir na contramão disso tudo e se virar sozinha de verdade, alcançar a verdadeira independência, pagar pelo próprio cinema, não gostam. Se sentem “castrados”, privados de fazer “coisas de homem” tipo pagar a conta. Aí fica difícil, meus amigos !

É mulher demais querendo se manter na zona de conforto, é homem demais querendo manter a “masculinidade” e os poucos que agem de forma diferente acabam pagando o pato disso tudo, se sentindo inseguros e sem saber direito como se portar.

Bem vindos à era do sexismo condicional, em que ser machista ou feminista depende do dia da semana.

Beijos, seus lindos!

Segunda-Feira de Mulherzices – Leggings Baby!

Olá novamente SUAS LINDAS!

Leggings estão presentes no guarda roupas da maioria das mulheres, são mais confortáveis que os jeans, menos expostas que as saias, se usadas com bom-senso elas caem bem em muitos ambientes. Vale com bota, com sapatilha, um belo salto e até aquele All Star surrado.

Infelizmente há uma horda crescente e descontrolada de piriguetes à solta e elas colocaram as leggings como itens obrigatórios do guarda roupa,cada vez mais justas, brancas (urrgghhhh), usadas com blusas igualmente justíssimas, curtíssimas e  transparentes…Com isso esse modelo acabou muito associado à vulgaridade, então fica a pergunta:

Ainda é possível usar leggings sem ser vulgar? Sim, querida leitora! Com moderação, estilo e bom gosto tudo é possível! Mas Kel, não faço o estilo mulherão, não combina comigo… Combina sim, senhora! E eu mostro!

A griffe Black Milk Clothing possui em seu portfólio de produtos vários modelos de leggings super criativos, vão desde desenhos abstratos, paisagens, galáxias, músculos, ossos, circuitos e até um lindo modelo do pacman, que já acabou =(

Deem uma olhada:

Caso se interessem, podem ser adquiridas aqui.

Não tem mais do Pacman mas ainda tem do Tetris e meu tamanho é M   =)

Até a próxima

Segunda-Feira de Mulherzices – Série Mortal

Boa Tarde,

Boa Segunda-Feira a todos!

O Mulherzices vem hoje é para as leitoras que, como eu, são apaixonadas por livros. A dica que eu tenho é a Série Mortal da autora Nora Roberts. A história é super envolvente, trata-se de um romance policial futurista cheio de ação, suspense, assassinatos em série, paixão e muitas reviravoltas. Totalmente ambientado na Nova York de 2058 a trama se desenvolve dentro da divisão de homicídios do departamento de polícia novaiorquino, a série gira em torno de personagens complexos, cheios de passagens obscuras em seus passados, com uma aura de mistérios que nem sempre são 100% revelados dando margem à imaginação do leitor que fica instigado a cada capítulo, a cada novo livro. Com perseguições a serial killers cada vez mais complexos, cenários fantásticos e descrição de aparatos tecnológicos fantásticos que fazem os olhos brilharem a Série Mortal facilmente se torna um vício.

Mas por que a Série Mortal está na Segunda-Feira de Mulherzices e não nas Leituras de Sábado à Noite? O segredo é a autoria.

A autora, Nora Roberts, nasceu em 10 de Outubro de 1950, no estado de Maryland/EUA é autora de mais de 200 best-sellers românticos. Nora foi a primeira mulher a figurar no Romance Writers of America Hall of Fame. Em 2011, seus romances, combinados, totalizaram 861 semanas na Lista de Best-Sellers do New York Times, incluindo 176 semanas na posição de número um. Mais de 400 milhões de cópias de seus livros foram impressas, incluindo 12 milhões de cópias vendidas só em 2005, ela adora trilogias, quadrilogias e faz a felicidade dos fãs de livros com continuações, quase todos os seus livros fazem parte de séries. A autora figura entre as preferidas de ninguém menos que Denis Lehane – autor de Sobre Meninos e Lobos, e Stephen King que moral hein? Em 1995 a autora lançou o primeiro volume da série mortal sob o pseudônimo de JD Robb, a série está hoje com 34 livros lançados, e o 35º com precisão pra setembro desse ano, no Brasil a história começou a ser publicada em 2004 e estamos no 18º volume.

Só faltou o mais novo, Dilema Mortal

A série é escrita e protagonizada por mulheres fortes o que faz com que a visão, os conflitos femininos clássicos e toda a aura feminina sejam presença constante. A personagem principal é a Tenente Eve Dallas, uma policial que pouco conhece sobre o próprio passado, cresceu em um abrigo de menores onde chegou machucada e sem saber nem o próprio nome em torno dos oito anos de idade, tudo antes de disso é um borrão de imagens esparsas e dor. Além dela, outras personagens femininas possuem presença muito marcante no enredo, vão desde uma psicóloga criminalista especializada em traçar perfis de assassinos até uma cantora de boate ex-trombadinha e uma jovem jornalista almejando o sucesso profissional.

As histórias são fortes, os serial killers são dignos de cinema, trama cheia de surpresas e finais sempre surpreendentes, tudo que um bom thriller precisa. Em definição feita por um jornal norte-americano: Imaginem um livro de Dan Brown, troque Robert Langdon por Angelina Jolie em Mr and Miss Smith e adicione cenas de sexo, eis a Série Mortal.

Abaixo vocês podem conferir todos os livros que já foram lançados no Brasil, é fundamental seguir esta ordem aqui.

Os livros ainda possuem acabamento caprichado, capas lindíssimas super sincronizadas com o contexto do livro com pequenas dicas do enredo e as digitais presentes nas capas também são diferentes a cada livro. Eu tenho vários, tanto que eu comprei quanto presentes de pessoas queridas e li alguns emprestados de uma amiga, sou fanática por séries e me encantei completamente com esta, já havia lido outros livros da autora mas considero essa sua obra prima, mesmo após já ter lido 13 livros ela ainda consegue me surpreender e muito.

Pra quem tiver ânimo pra enfrentar uma série longa ta aí, recomendo muito!

Espero que tenham gostado!

Segunda-Feira de Mulherzices – Jóias DC Comics

Saudações Queridos!

Na semana passada tivemos a estreia da segunda de mulherzices e várias pessoas comentaram sobre o lindíssimo Gotham City Ring, ele foi indiretamente eleito pelas nossas eleitoras como o mais lindo da galeria, caso você não tenha visto o post  ele ta aqui.

Acontece que esse anel faz parte de uma coleção toda destinada às musas da DC Comics criado por uma joalheria norte-americana. A coleção inclui anéis, colares, pulseiras e brincos inspirados na Mulher Maravilha, Super Girl, Bat Girl e Mulher Gato, são peças lindas porém caras. Bom demais pra ser verdade não é?

As peças variam de 65 a 500 dólares e podem ser encontradas aqui.

Babem !

Segunda-Feira de Mulherzices – A estreia

Saudações leitores lindos!

Sendo a única mulher do grupo sinto que tenho um poder absoluto e indiscutível certo dever com nosso público feminino. No intuito de dar uma atenção em especial para as nossas leitoras, esta segunda-feira dará início à nova seção do Senshi, a Segunda-Feira de Mulherzices! Calma, podem ficar tranqüilos que o blog não será invadido por gatinhos, vampiros cintilantes nem fotos com efeitos ruins e citações falsas de Caio Fernando de Abreu, serão postagens indicadas para todos os gêneros sob um olhar um pouco mais feminino. Que tal?

Marylin Monroe dizia que os diamantes são os melhores amigos das mulheres, eu acredito que diamantes podem ser substituídos pela criatividade. Não é que não gostemos mais das pedrinhas brilhantes, porém, nada melhor que ganhar um presente que seja a sua cara, algo pensado diretamente para aquela pessoa demonstra uma atenção e um carinho muito maiores que o valor monetário do presente. Agora, como agradar uma garota diferente, daquelas que não são dadas a futilidades, que  curte cinema, música, games?

Aqui vão umas dicas cheias de estilo, alguns não são tão bonitos, mas são criativos!

A maioria é encontrada em sites estrangeiros, em alguns casos o preço é menor que 15 reais (fora o frete) vale a pena procurar!